CANTARES OU CÂNTICO DOS CÂNTICOS

SÍNTESE

O livro descreve o amor e casamento de Salomão (chamado o amado) com uma jovem camponesa (denominada sulamita). Compõe-se totalmente de discursos pronunciados principalmente pela sulamita e por Salomão. Visto como se trata de poesia oriental antiquíssima, difere basicamente da forma como um escritor devoto da atualidade poderia apresentar as mesmas idéias básicas. Descreve a beleza do amor puro entre uma mulher e um homem, amor que se aprofunda numa devoção recíproca e imperecível. A mensagem fundamental é a pureza e o caráter sagrado do amor no casamento - mensagem muito necessária em nossos dias de tantas promessas matrimoniais quebradas e de divórcios fáceis.

Ao mesmo tempo, os Cantares de Salomão lembram-nos que o que sustenta todo o amor humano puro é o maior e mais profundo de todos os amores - o amor de Deus, que sacrificou a seu Filho para redimir os pecadores, e do amor do Filho de Deus que sofreu e morreu por sua esposa, a igreja. Cantares de Salomão não é alegoria nem tipo, mas uma parábola do amor divino que constitui o pano de fundo e a fonte de todo o verdadeiro amor humano.

AUTOR

O título (1:1) diz que Salomão é o autor. Isto está de acordo com o conteúdo do livro, especialmente a descrição da natureza. Até agora ninguém apresentou um caso convicente contra a paternidade literária de Salomão. Foi rei de Israel entre os anos 973 a 933 a.C., aproximadamente.

Johannes G. Vos
Mestre em Teologia

VOLTAR