A IDOLATRIA É ABOMINAÇÃO AO SENHOR

Volta e meia temos que voltar a este assunto para condenar essa prática desastrosa cometida pela maioria de nosso povo, que insiste em adorar imagens, prostrando-se diante delas e lhes prestando cultos. Agora mesmo a Madre Paulina está sendo ordenada santa pelo Papa e milhares e milhares de brasileiros mais uma vez estarão se deixando enganar como que a dizer me engana que eu gosto. Deixando de adorar ao Criador para adorar a criação. Os anjos se recusaram veementemente a receber adoração de João na visão apocalíptica, veja: -"Então me lancei a seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: Olha, não faças tal: sou conservo teu e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus; adora a Deus; pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.não façais tal coisas, nós somos conservos teu" (Apocalipse 19:10). Em outras palavras disseram: tanto nós como você devemos louvor e adoração a Deus e não uns aos outros. No mesmo livro está escrito que todos que se utilizam desta prática ficarão de fora, veja: - "Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira"(Apocalipse 22:15).

A falta de conhecimento de Deus tem levado o homem, ano após ano a este pecado. Desde os tempos mais remotos até nossos dias, essa tem sido uma prática abominável diante de Deus. Em pleno Século XXI, ficamos maravilhados com a evolução tecnológica que nos cerca a todo momento pegando-nos de surpresa. Notícias vindas de todos os cantos e recantos dão-nos conta de grandes descobertas científicas. Viagens espaciais, satélites, naves, robôs, internet, mídia, globalização etc.

É inacreditável que o homem moderno, cercado de informações e conhecimento de tal ordem, ainda esteja embaraçado com as imagens de escultura, para fazer-lhes orações, pedidos e agradecer-lhes graças alcançadas. Ao mesmo tempo que é tão sábio, tão intelectual, tão capaz, tão realizador, tão inovador, tão próspero, não é capaz de enxergar a inoperância daquilo que de nada é capaz. Onde está o seu conhecimento? Onde está a sua filosofia? Onde está a sabedoria?

Por que o homem criado a imagem e semelhança de Deus não acorda do sono espiritual em que se encontra? Por que não reconhece que há um só Deus e Senhor sobre todo o Universo? Por que não usa a razão para discernir quem é o verdadeiro Deus? e a quem se deve prestar o verdadeiro culto?

Muitas e muitas pessoas tem se deixado enganar por doutrinas e ensinos que não estão respaldados na Palavra Revelada de Deus, e que se acha na Bíblia Sagrada. Motivo pelo qual vivem distantes e sem comunhão com o seu Criador, seguindo por caminhos tortuosos que a princípio parece-lhes bom mas que o fim deles é destruição e a morte eterna.

Como é ridículo vermos multidões decaídas do conhecimento de Deus, carregando os seus deuses, levando-os nas costas, nos andores, na terra e no mar. Deuses que precisam ser carregados pelo homem, porque tem pernas mas não andam e tem outros membros mas de nada servem a não ser de morada de espíritos malignos e de receber fé vã. Há um único Deus onipotente, que tem todo o poder, onisciente, que conhece todas as coisas e onipresente, que está em todos os lugares. Como trocar Deus por algo produzido pelas mãos do próprio homem?.

Quanta ignorância, quanta cegueira e quanta surdez espiritual. Até quando o homem não terá olhos para contemplar e ouvidos para ouvir?

Os três primeiros mandamentos que Deus deu a Moisés exortava o povo Hebreu a manter-se longe da idolatria. O primeiro foi:"Não terás outros deuses diante de mim". O segundo: "Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. E, o terceiro: Não adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o Senhor, teu Deus..." Estes mandamentos contém princípios eternos de que se deve adorar exclusivamente a Deus. Isto quer dizer que o que foi dito para o povo hebreu serve para todos os povos. Logo, prostrar-se diante de imagens é cometer abominação. A nossa adoração deve ser dirigida ao Deus Criador dos Céus e da Terra. Devemos render-Lhe toda a honra, toda a glória e todo o poder.

Por que o homem não pergunta a si mesmo o que está fazendo diante de uma imagem? Por que não pergunta a si mesmo se ela realmente é capaz de fazer alguma coisa?

Por que a Igreja Católica não vem a público e diz a todos os seus fiéis que a adoração de imagens é pecado e abominação a Deus? Por que é a primeira a usar e ensinar a tal prática? Por que não expõe a Palavra de Deus como está na Bíblia? Por que permite tamanho engano sob a sua omissão?

Quando Galileu Galilei, afirmou que a Terra girava em torno do Sol, quase foi condenado à morte pela Inquisição, que não admitia que ele estivesse com razão. Séculos depois a Igreja veio a público dizer que Galileu estava correto. Há mais de seis mil anos, Deus exorta através de Sua Palavra, que adorar imagens é pecado. Por que a Igreja Católica não esclarece os seus seguidores? Por que não lhes faz saber que essa prática é pecado? Por que a Igreja em vez de seguir a Bíblia segue o engano da tradição?

Mas, até quando a Igreja Católica vai sustentar tal omissão? Quando o homem adora imagens, simplesmente está deixando de adorar a Deus para adorar objetos, animais, imagens, semelhanças do que há em cima no céu e embaixo na terra, prestando-lhes cultos, missas, novenas, romarias, procissões, flagelos etc.

Os ídolos são fruto da imaginação pecadora do homem. Quando adora-se imagens, troca-se o Criador pelo que é criado. Todas as imagens são constituídas de elementos da natureza como madeira, pedras preciosas, metais etc. Como pode a madeira trabalhada, a pedra lapidada e o metal fundido ser objeto de adoração? Como pode se tornar um deus?

Todo o nosso louvor e toda a nossa adoração deve ser dirigida ao Criador dos Céus e da Terra, com a mediação única e exclusiva de Jesus, que se fez homem para salvar a todos por causa da desobediência de Adão. Se em Adão todos os homens se tornaram pecadores, afastados da comunhão com Deus; em Cristo todos se tornam redimidos pelo seu sangue derramado, reconciliando-os novamente com Deus. Se em Adão, todos nos fizemos malditos por causa do pecado; em Cristo, todos nos fazemos benditos por causa da justiça de Deus que opera por intermédio de Jesus.

Augusto Bello de Souza Filho

Bel em Teologia

VOLTAR